FELICIDADE

sexta-feira, 28 de novembro de 2008


Voa-se...
o vento suavemente embala pelo ar
voa-se leve... sútil
sem que o vento pare
o coração se enche de amor
desce algo do céu e entra na alma
que se abre em lótus desta luz
irradio o céu inspirada
no silêncio sinto serenidade
conservando-me numa atmosfera de paz
sorrio sem ter motivos
canto pra disfarçar
a felicidade que no momento existe em mim
O sol sempre presente
A brisa transformar-se em desejo
A chuva em ritimada melodia
já não convivo com dúvidas
apesar de às vezes
me perder nas incertezas...
mas Nada mais é importante
A vida aponta alegria
descubro existir um poder maravilhoso
lágrimas em flores
quantos pores do sol
perfume em saudades
recordações no coração
daquele que um dia
Tanto amei

2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
abraços

betoacioli disse...

Perabéns pelas poesias e pelo blog!!!
Show!
Sigo-te!!
http://betoacioli.blogspot.com.br/